Sobre a velhice… Não tenha pressa, mas não perca tempo.

posted in: A vida lá fora, Acontece | 0

unspecified4

Aqui tanto falamos sobre o tempo, em como desacelerar nossa rotina diária para viver melhor e em contrapartida ao nos depararmos com o nosso próprio tempo de vida  sabemos que ele é mesmo implacável. Uma certeza óbvia: sabemos que estamos indo em direção à velhice. Se tudo der certo, nosso destino é mesmo lá, a velhice. Mas será que estamos preparados para este assunto?

Pra começar, pelo ponto de vista conceitual, precisamos pensar que começamos a envelhecer quando paramos de crescer. Ou seja, a velhice começa quando ainda estamos jovens. Não se iluda achando que vai se tornar velho apenas quando tiver mais de 65 ou 70 anos. Ou seja, para envelhecer, basta estar vivo.  Mas ter conhecimento disso e saber como lidar com a questão, seja para si ou para outros ao seu redor, é a grande questão. O segredo de um envelhecimento feliz é saber como viver em cada fase de sua vida.

Uma questão é fato: hoje temos mais idosos no mundo do que já tivemos em outros tempos. E com a evolução da tecnologia e da medicina, nossa expectativa de vida aumentou e em alguns anos, teremos mais de 30% da população brasileira considerada como idosa, segundo dados do IBGE. Com isso, temos pessoas mais velhas ainda inseridas no mundo do trabalho, produzindo e contribuindo com as empresas por muito mais tempo. Temos mais pessoas mais velhas com maior poder aquisitivo e com mais sabedoria para gastar. Teremos mais pessoas da terceira idade viajando e conhecendo o mundo por aí. Teremos mais idosos com naturalmente mais necessidades de busca pela saúde. Teremos mais idosos também vivendo com seus familiares. E por fim, teremos mais idosos pra nos ensinar a ter mais respeito e paciência com o outro ritmo de vida que eles possuem. Feliz de quem souber aproveitar esses ensinamentos. Será um ser humano mais completo, que consegue respeitar o tempo do outro.

Atualmente, já conseguimos ter mostras de como a percepção sobre os idosos e a vida com eles tem se tornado mais presente nos discursos da sociedade, seja em tom melancólico (daqueles que não veem a velhice com serenidade) ou em tom otimista (daqueles que fazem da velhice sinônimo de bem viver). São diversos os blogs que se destinam a retratar exclusivamente a elegância e vivacidade da terceira idade. E todos os dias vemos casos/reportagens de idosos que comemoram os muitos anos de vida bem vividos (como essas amigas prestes a comemorar 100 anos). Em filmes ou séries, a velhice vem sendo retratada e apresentada não mais como algo à margem, mas sim como por pessoas participantes, atuantes na sociedade, como quaisquer outros jovens.  E melhor, com muitos ensinamentos sobre sua relação com o tempo. Um exemplo do primeiro time, o dos mais melancólicos, é o filme brasileiro “A despedida”. Em cartaz nos cinemas atualmente, faz um retrato seco, mas ao mesmo tempo sensível da consciência da decadência da velhice.  Por outro lado completamente diferente está o documentário “Advanced Style”,  que você encontra no Netflix. O filme fala do ato de envelhecer pelo ponto de vista de 7 senhoras muitos estilosas e bem humoradas, que contam como vivem sua relação com moda e a idade. Uma dessas senhoras é Iris Apfel que ganhou no ano seguinte um documentário  (“Iris”) apenas sobre suas experiências de vida e sua forma de ver a velhice. Também a série “Grace and Frankie” (também no Netflix)  mostra como a velhice pode ser normal e saudável (sem ser estereotipada por velhos ultrapassados e doentes), com dramas e risos como em qualquer outra fase da vida.

unspecified

Por fim, o que se pode pensar sobre tudo isso é que é preciso envelhecer bem. É preciso aprender a usar o tempo e a idade para viver melhor. Desta forma, vários conselhos podem ser ouvidos enquanto ainda se é jovem para se chegar a uma idade avançada com o corpo e a mente em sintonia. Comece pensando que idade é apenas um número. O que vale é o que se viveu até então. A idade não define quem você é.

 Aprenda a viver cada dia observando e aproveitando de detalhes. Observe o cotidiano, converse com as pessoas, mantenha relacionamentos. Respeite o outro e o modo de vida do outro. A vida está em pequenas surpresas diárias, em pequenos afetos.

Não viva pensando que está velho demais para determinadas coisas. Faça coisas diferentes, aprenda coisas novas. Faça aquilo que sempre sonhou. Mantenha a mente alerta. Aprender coisas novas não é um interesse destinado apenas a pessoas jovens. Faça o que quiser fazer, desde que tenha saúde.

Aliás, esse é o outro conselho: tenha saúde. Faça exercícios, cuide do corpo e da alimentação. São eles que te levarão para o futuro.

Por falar no futuro, não espere ele chegar. Viva o hoje. Sempre bem. E o futuro se fará presente.

E por fim, como diz o famoso escritor português José Saramago: Não tenha pressa, mas não perca tempo.

Comentários

Comentarário(s)