O aconchego e a comida

O aconchego e a comida

posted in: Casa & Cozinha | 0

Do dicionário, aconchego é ato ou efeito de aconchegar e em um sinônimo muito relevante pra nosso texto, acolhimento, amparo físico junto a alguém ou algo; abraço. Em tempos de tantas desilusões com a humanidade, em muitos casos tanta distância entre as pessoas por conta da tecnologia, tanta pressa pra trabalhar, tanto descaso com o meio ambiente, não seria bom parar e se sentir abraçado? Pois é justamente com esta intenção que se tem resgatado alguns hábitos no mundo todo: o de se aconchegar aos amigos e pessoas mais próximas no momento da refeição. A quem diga que para aqueles que gostam de culinária, cozinhar por si só já é um ato de amor, então por que não unir as duas coisas?

Conhecida como a capital dos botecos, Belo Horizonte tem muitos, muitos bares e de todos os tipos. Mas alguns tem se destacado na preferência e gosto dos frequentadores. Os bares com aconchego, aqueles com cara de reunião no quintal do amigo. Nestes, geralmente a comida é caseira e muito boa e a tradicional hospitalidade mineira fala mais alto. Funciona bem como se fosse receber ou encontrar com amigos na casa de alguém, sem lugares muito amplos, com música boa, decoração que lembra uma casa mesmo, com objetos que resgatam algum tipo de memória. Quer ambiente melhor que esse pra esquecer que a vida lá fora anda corrida demais? Aqui o tempo é sempre muito bem gasto.

img_8530

Outra forma de curtir o ambiente intimista e a proximidade dos amigos que tem se popularizado é através da reunião de pessoas em locais específicos preparados para realização de jantares ou almoços, com menus escolhidos, harmonização de bebidas, com ou sem a ajuda de um chef. São as chamadas confrarias gastronômicas. Um grupo de amigos se reúne em um espaço e a cozinha é a diversão. Enquanto conversam, petiscam um tira gosto, os cozinheiros se revezam com a ajuda de alguém especializado. Pra quem é fã de boa comida, amigos ao redor e muita descontração, essa opção é um “prato cheio”. Se não dá pra reunir todo mundo na sua casa, Belo Horizonte também já tem alguns estabelecimentos com esse fim, além de alguns profissionais que podem ajudá-lo também.

ambiente-do-incanto-no-bairro-sagrada-familia-1402518733295_615x300

E por fim, mais um exemplo de como o aconchego pode encontrar muitas formas de se expressar. Mais conhecido fora do Brasil, mas já encontrando adeptos por aqui está o aplicativo que propõe jantares oferecidos em sua própria casa para poucas pessoas. Uma experiência diferente sem dúvida. Funciona assim: você se cadastra no aplicativo como alguém que quer oferecer o jantar ou alguém que quer ir a um jantar. Oferecendo o jantar, você como anfitrião abre sua casa para um número limitado de pessoas (geralmente o que sua mesa comporta, entre 6 a 10 pessoas) e coloca um preço no jantar que deve ser completo, com entrada, prato principal e sobremesa. Apenas pessoas cadastradas podem ir a esse jantar. Indo jantar na casa de alguém, você será o convidado e sentará à mesa com outros que não conhece. E aí está a novidade: uma experiência gastronômica e novas amizades em um ambiente acolhedor e exclusivo. Você vai se sentir sendo apresentado para amigos em um jantar de conhecidos. Em um ambiente assim, não tem como não haver socialização. E talvez seja isso que precisamos em momentos mais pessimistas. Que tal fazer ou reforçar os laços e praticar o aconchego?

hqdefault

Comentários

Comentarário(s)

Leave a Reply